quinta-feira, 7 de abril de 2011

Leituras erradas do texto bíblico


Génesis 11:3ss ensina que se pode construir uma torre com tijolo e betume que "chegue ao céu".

Em primeiro lugar, a expressão "que chegue até ao céu" é um hebraísmo para referir um projecto desmesurado, que tente ultrapassar todos os limites conhecidos: Isaías 14:13-14; ver Ezequiel 28:2; Mateus 11:23. É errado interpretá-lo em termos astronómicos modernos.

Além disso, mesmo tomado literalmente, Génesis 11:3ss não ensina que se possa fazer tal coisa. O relato bíblico diz simplesmente que essa era a intenção dos construtores devido ao seu desejo de obter glória para eles próprios em vez de dá-la a Deus. Por esta razão trouxeram sobre si o juízo divino contra a soberba humana.

Levítico 11:20-21 ensina que os insectos têm 4 patas.

Novamente, Levítico 11:20-21 não diz que os insectos tenham quatro patas. O texto distingue entre os insectos alados que quando não usam as suas asas apenas são capazes de caminhar da mesma forma que os animais quadrúpedes, e aqueles que são capazes de saltar. R.K. Harrison explica:

"Os insectos alados impuros não eram especificados como os mamíferos e as aves, mas classificados pela descrição daqueles que «andam em quatro». Esta frase dificilmente descreve os insectos como possuidores de quatro patas, já que os Insectae como classe normalmente têm seis patas. A referência é evidentemente aos seus movimentos, que lembram o deslocamento ou a corrida de animais quadrúpedes. Os insectos puros são membros do grupo Orthoptera, e podiam ser identificados pelas patas traseiras articuladas, que são mais longas que as outras e capacitam o insecto para saltar... Todos os insectos que não saltavam por não possuir as patas traseiras alongadas deviam ser considerados detestáveis. Este grupo impuro incluiria todos os insectos que se alimentavam de imundícia, lixo ou carniça, e eram portanto transmissores potenciais de doença."

(R.K. Harrison, Leviticus. An introduction and commentary. Tyndale OT Comm. # 3. Downers Grove: InterVarsity Press, 1980, p. 128-129).

Mateus 4:8 ensina que se pode ver toda a superfície da terra de um monte alto.

Pela terceira vez, Mateus 4:8 não ensina que seja possível ver toda a superfície da terra de um monte alto. Tampouco é uma lição de geografia. O que os evangelistas relatam é como Satanás tentou tentar Cristo com poder político absoluto. Isto ocorreu segundo os relatos num "monte muito alto", como aquele ao qual foi transportado Ezequiel (40:2) "em visões". Em outras palavras, ao que parece tratou-se de um acontecimento no âmbito espiritual, de uma visão. Reforça esta impressão que Lucas diz que todos os reinos do mundo foram mostrados a Jesus "num instante" (grego en stigmê chronou, Lucas 4:5).

1 comentário:

  1. Muito Interessante este artigo, amado.
    É sempre um verdadeiro gosto vir ler este blog evangélico! Deus te dê forças e bençãos para continuares a trabalhar pelo Reino do Senhor! :)
    Flor

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...