domingo, 3 de março de 2013

A distinção entre clero e laicos é anti-bíblica


A distinção católica entre clero e laicos é anti-bíblica. No Novo Testamento há distinções funcionais entre vários tipos de ministérios (apóstolos, profetas, evangelistas, pastores, doutores), mas não uma divisão hierárquica entre clero e laicos. Segundo o Novo Testamento todos os cristãos são “clero” (kleros) e todos são “laicos" (laos).

A palavra laos aparece três vezes em 1 Pedro 2:9-10, onde Pedro se refere ao "povo [laos] de Deus". Nunca no Novo Testamento, esta palavra se refere apenas a uma parte da assembleia dos santos. Ela não teve este significado até ao século III.
 
O termo "clero" tem a sua raiz na palavra grega kleros. Significa "herdade, herança, lote, parte". A palavra é usada em 1 Pedro 5:3, onde Pedro instrui os anciãos das igrejas a não "assenhorear-se da herdade [kleros] de Deus".

Nas Escrituras ensinam-se também somente dois sacerdócios válidos hoje: O sumo sacerdócio de Cristo, e subordinado a este, o sacerdócio de todos os fiéis. Os mesmos que são chamados “povo” (laos) são a sua herdade (kleros) e o seu sacerdócio real. Os ministros do Evangelho nunca são chamados “sacerdotes” em contraposição ao resto dos fiéis.
 
Portanto, todos os crentes são a herdade (kleros) do Senhor e o povo (laos) do Senhor.
 
Para mais detalhes ver:
 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...