sexta-feira, 20 de julho de 2012

Os livros apócrifos e os Padres da Igreja


O Lucas Banzoli enviou-nos hoje um email, dando-nos a conhecer a sua nova série de artigos sobre os livros apócrifos e os Padres da Igreja.

Pela forma exaustiva e aprofundada com que trata o tema, gostaríamos de partilhar estes artigos também com os leitores deste blogue. O primeiro artigo da série pode ser encontrado aqui e o segundo artigo aqui.

A série é acompanhada por um suplemento intitulado Díálogo entre evangélico e católico sobre o cânon, onde o autor expõe de forma divertida e didática os argumentos mais comuns dos católicos e a resposta evangélica a eles.

Aguardamos com entusiasmo e interesse a terceira e quarta parte do seu trabalho.

21 comentários:

  1. Eu também o elogiei pela profundidade de fundamentação do artigo!!!!Ele se superou!!!!!Os artigos dele são muito aprofundados(mesmo aqueles em que eu discordo),mas tenho que tirar o chapéu para ele!!!!

    Parabéns Lucas!

    Continuaremos juntos com os nossos irmãos na fé no combate!!!!!

    Do seu grande amigo que sempre tem orado pela sua vida e que você sabe quem é!!!

    Parabenizo também o Conhecereis a Verdade pela divulgação do link!!!Juntos somos mais fortes!!!!

    Lucas! Um grande abraço!!!! Que Deus te abençoe!!!

    ResponderEliminar
  2. Eu aqui tenho que agradecer ao Lucas por sempre ter tido paciência em me ajudar na defesa da nossa fé!!!!Obrigado!!!É uma pena que você não consegue comentar!!!!! E olha que nós somos divergentes em muitos pontos,por exemplo,o estado da alma,mas eu tenho que te agradecer muito meu grande amigo!!!!!

    Você e o "Conhecereis a Verdade" são excelentes!!!!!!!

    Que Deus os abençoem grandiosamente!!!!!!!

    ResponderEliminar
  3. Graça e Paz, meus amados irmãos.

    A batalha realmente está esquentando. Rs.

    O sr. Rafael descobriu o conhecereis a verdade através de uma divulgação que fiz por meio de um blog que pensei em montar ( as ocupações não permitiram que eu continuasse).

    http://desmascarandoheresiascatolicas.wordpress.com/2011/03/12/blog-evangelico-refuta-site-veritatis-splendor/

    Bem, diante das refutações aos sites católicos um ódio gigantesco surgiu no coração do nosso antagonista católico.

    Eu pude perceber que ele tornou - se um leitor extremante assíduo do blog.

    Enfim, não é a primeira vez que vejo o romanista Rafael disparar sua pistola carregada de festim contra o blog conhecereis a verdade.

    Deus seja louvado!

    ResponderEliminar
  4. Eu também quero deixar registrado que sou grato a Deus por ver dois grandes apologistas unidos contra as heresias católicas. Sempre desejei isso.

    Entrei em contato com alguns donos de sites de apologética evangélica e obtive respostas negativas quanto a uma possível participação dos mesmos.

    Infelizmente muitos ainda não perceberam que necessitamos de mais unidade entre irmãos.

    Enfim, oremos pela Unidade!

    Shalom!

    ResponderEliminar
  5. Continuemos assim meus ,caros amigos, na defesa e na promoção da fé evangélica respondendo todas as objeções levantadas contra o Santo Evangelho!!!!!!

    Abraços a todos!

    ResponderEliminar
  6. "Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?
    E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas. Romanos 10:14-16"

    "Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros.
    Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara. (Mateus 9.38)"


    Oremos para que o Senhor envie mais trabalhadores. = )

    ResponderEliminar
  7. Eu fui o primeiro a criticar o Lucas Banzoli por deixar de adotar o método tradicional para adotar o método socrático,porém eu tenho que admitir que ficaram hilários os seus últimos posts. Você já viu a conversa entre católico e evangélico sobre a divisão?

    http://www.apologiacrista.com/index.php?pagina=1086930433

    Ficou muito engraçado...

    ResponderEliminar
  8. Sim já vi. Na generalidade está muito bom, até meter Constantino ao barulho. Os últimos parágrafos estão a estragar o texto na minha opinião. Tenho que ver se arranjo um tempo para lhe escrever sobre isso.

    ResponderEliminar
  9. OK!

    Quanto aos correções a gente se fala por email juntamente com ele!Mas quanto a Constantino eu já mandei uma pergunta para o Lucas na época em que eu não conhecia o blog e nem o conhecia e ele me pareceu fundamentar muito bem,pois é sabido por nós que existe uma divergência na doutrina se Constantino tornou o catolicismo a religião oficial do império ou apenas deu liberdade de culto,mas ele me mostrou trechos da própria Enciclopédia católica que afirmam que Constantino a tornou religião oficial do império.Isso,a meu ver,é irrelevante perante o estrago que ele fez com o panteão de deuses.

    Eu já disse aqui que o Lucas é muito esforçado e tem tudo para ser um grande teólogo e escritor e não falo isso pelo fato de você ou ele ser meu amigo,mas pelo fato de eu gostar do conteúdo aprofundado.Infelizmente,a apologética protestante aqui no Brasil,em sua maioria,nos envergonha pelo nível doutrinário e argumentativo,mas alegra-me saber que ainda existem bons apologistas.

    Apesar de discordar de muitos dos posts dele eu tenho que admitir que o blog é bom e que melhorou ainda mais!Compare as primeiras cartas que ele respondia e compare as últimas respostas dele ao Padre Luís Carlos e perceba que o nível aumentou bastante!Creio que ele irá melhorar ainda mais!!!!E as minhas divergências com ele estão sendo tratadas em particular...

    Apesar do tempo reduzido,eu ainda tenho algumas pendências para conversar contigo!Abraço!

    ResponderEliminar
  10. Quais são as suas evidências para afirmar que Constantino fez um estrago com o panteão de deuses?

    Deixo aqui parte do email que escrevi ao Lucas:

    Em relação ao imperador Constantino não há nenhuma evidência que alguma alteração doutrinal substancial tenha ocorrido na Igreja no seu tempo.

    Estávamos no início do século IV, este era o tempo da Igreja nicena que defendeu a doutrina da Trindade e ainda havia homens da estirpe de Atanásio que defendiam a ortodoxia bravamente. Era impensável introduzir assim repentinamente qualquer heresia na Igreja sem provocar grandes tumultos. Nesse tempo não havia um bispo infalível que decretava doutrinas e todos os outros diziam Amen. As coisas eram tratadas em concílios e por consensos que demorava tempo e não era assim tão fácil introduzir qualquer novidade desse calibre.

    Por isso mesmo que Constantino quisesse introduzir alguma mudança de doutrina não poderia.

    Não nego que tenha havido um crescente sincretismo religioso entre o paganismo romano e a Igreja cristã a partir da proclamação do cristianismo como religião oficial do império (e isto já foi no tempo do seu sucessor e não no de Constantino), o que nego é que tenha sido algo derivado de um acordo entre a Igreja e o imperador Constantino feito do dia para a noite. Este sincretismo ocorreu e está patente no catolicismo romano mas foi um fenómeno lento e gradual e não algo súbito e generalizado por obra de algum imperador.

    Uma época em que há uma grande incorporação de elementos pagãos do império romano é aquando da queda do império no ocidente, século e meio depois do Constantino, quando a Igreja de Roma ocupa o vazio de poder deixado vago, adota a mesma organização administrativa e jurídica do império, e assume inclusive os mesmos títulos pagãos como o de "Pontifex maximus" para o seu Bispo que toma a figura do imperador.

    No caso do culto às imagens esta prática foi criticada pelos pais da Igreja aos pagãos e era totalmente inconcebível para eles semelhante prática dentro da Igreja e isto já muito tempo depois de Constantino.

    Se dissesse que o uso de imagens introduziu-se na Igreja vindo do paganismo após o cristianismo se ter tornado a religião oficial do império romano e o seu culto foi proclamado como dogma por influência da imperatriz Irene, no sec VIII, depois de muitos anos de resistência por parte de muitos membros da Igreja já estaria de acordo consigo.

    Mas atribuir todos os males a Constantino só serve para depois os católicos poderem descredibilizar o artigo. Pode dizer 100 coisas acertadas e um único erro, eles vão pegar precisamente nesse erro para o desqualificar.

    Por exemplo quando coloca uma lista com coisas como esta:

    Ano 325: Constantino celebra o 1ºconcílio das Igrejas [com cristãos e atores]. Ano 394: O culto

    Atores? Quem são os atores? Isto é o que eu chamo estragar o artigo. Se está a referir ao primeiro Concilio de Niceia onde foi defendida a doutrina da Trindade e uma cristologia bíblica e ortodoxa, onde participaram centenas de bispos de todo o mundo. É certo que Constantino convocou o concílio mas as decisões eram da responsabilidade dos bispos reunidos.

    ResponderEliminar
  11. A influência que Constantino teve sobre a Igreja foi ter-lhe concedido liberdade de culto e alguns privilégios.

    ResponderEliminar
  12. Blog Conhecereis a Verdade,

    Eu apenas reconheço que parte dos historiadores e da doutrina minoritária sustentam que Constantino tornou o cristianismo a religião oficial do império;outro grupo de historiadores,apologistas,teólogos,hermeneutas,exegetas e estudiosos no geral sustentam que ele apenas deu liberdade de culto ao cristianismo.Conforme eu disse anteriormente, o Lucas respondeu isso no blog na sessão "Cartas Respondidas" para um leitor que não tinha muito conhecimento e que estava no início do estudo e aprendizado da fé.

    Leia aqui esta resposta dele a um leitor : ) {Veja a fundamentação da própria Igreja católica}

    http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/index.php?pagina=1086066283

    Eu concordo contigo que um artigo mal elaborado faz o efeito reverso e nos ridiculariza,mas é só conversarmos com ele sobre isso.Eu sou obrigado a concordar que temos que nos esforçar para apresentar artigos de boa qualidade e com boas fontes históricas e ampla fundamentação doutrinária,pois senão seremos passíveis da execração e ridicularização alheia e o nome do nosso Deus ao invés de ser glorificado será ridicularizado e execrado.

    ResponderEliminar
  13. Eu apenas quis te mostrar que a questão sobre Constantino é controversa na doutrina,mas eu adoto a posição histórica que sustenta que ele apenas deu liberdade de culto.

    Quanto ao Lucas eu discordo de muitos temas e vertentes doutrinárias que ele adota no site,mas tenho que reconhecer que ele é estudioso e tem futuro.Tu já sabes que discordo da vertente doutrinária sobre o estado post morten da alma em que o Lucas adota uma posição muito parecida com a do teólogo adventista Samuele Bachiochi.Discordo de algumas opiniões dele sobre o Gênesis;o universo;sobre o "modus interpretandi" de algumas passagens bíblicas;sobre a exegese de alguns textos bíblicos e sobre outros temas,mas tenho que reconhecer que ele é MUITO TALENTOSO.Vamos conversar isto com ele,pois a união faz a força.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  14. Eu não sustento,conforme alguns fanático,que Constantino "satanizou" o Cristianismo.É claro que a paganização programada pela Igreja Romana foi lenta e processual,porém tu não podes me comprovar que o panteão de deuses não possa ter sido um começo desta paganização.

    Abraço

    ResponderEliminar
  15. Você é que disse que Constantino fez estragos na Igreja com o panteão de deuses. Mas não há nenhuma evidência disso. Autores cristãos pós-Constantino escreveram contra a idolatria dos pagãos e horripilava-os a ideia de venerar imagens dentro da Igreja.

    É certo que no século V, após o cristianismo se ter tornado a religião oficial do império, foi invadido por massas de pagãos que trouxeram com eles o hábito de venerar imagens. Mas não se pode atribuir a culpa disso a Constantino nem dizer que essa era a doutrina e a prática oficial da Igreja no século IV.

    Mas concordo que o "panteão de deuses" dos romanos está relacionado com o atual culto às imagens praticado na Igreja de Roma, que é resultado do sincretismo pós-Constantino da Igreja com a cultura romana e grega.

    ResponderEliminar
  16. Teodósio tornou o cristianismo a religião oficial do império segundo alguns historiadores.

    O Concílio de Nicéia decidiu sobre as imagens?Até hoje eu sabia que o Concílio de Nicéia ocorreu somente por causa da heresia ariana.Eu achava que a veneração as imagens tinha sido proclamada em Trento.Vou pesquisar sobre isso...

    ResponderEliminar
  17. O II Concílio de Niceia (787) é que decidiu sobre as imagens.

    O I Concílio de Niceia (325) é que foi o convocado pelo imperador Constantino e tratou da heresia ariana.

    Não precisa de pesquisar muito, tem aqui um artigo que o pode ilucidar:

    http://conhecereis-a-verdade.blogspot.pt/2009/09/o-culto-as-imagens_20.html

    ResponderEliminar
  18. Ei blog Conhecereis a Verdade!!!!!!!!!!!

    Essa aqui ficou engraçada!!!!Olha ai!!!

    http://www.apologiacrista.com/index.php?pagina=1087090918

    ResponderEliminar
  19. Eu já não me surpreendo com nada do que venha dos apologistas católicos. Eles são capazes dos argumentos mais mirabolantes.

    Ontem um enviou um comentário que dizia que nós não acreditamos na virgindade perpétua de Maria porque somos tarados sexuais :)

    ResponderEliminar
  20. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    O grande problema é que alguns deles veem a sexualidade como algo pecaminoso e não criado por Deus.Ora,sexualidade difere de promiscuidade!!!!Não há nada de errado em praticar o sexo heterossexual e monogâmico no casamento.

    Por este "modus interpretandi" "jumentóide" São Pedro era promíscuo,posto que ele era casado e Jesus ainda curou a sua sogra....

    Cada uma...

    ResponderEliminar
  21. Meus amigos!Não deixemos de confeir o novo blog do Lucas:"Heresias católicas" que possui o mesmo gráfico deste site!Toda ajuda ao nosso amigo será bem vinda!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...