sábado, 17 de março de 2012

Os Evangélicos também são Católicos


Aos membros da Igreja de Roma, há que fazer-lhes notar que todos nós, evangélicos, somos católicos em sentido próprio, e não de título ou denominação oficial da nossa congregação.

Nós somos:

Cristãos porque somos discípulos de Jesus Cristo, redimidos pelo seu sangue,

Evangélicos porque cremos, pregamos e proclamamos o glorioso Evangelho de Jesus Cristo,

Católicos ou universais porque sem importar onde nos congregamos, pertencemos à única e verdadeira Igreja de Jesus Cristo,

e

Apostólicos porque perseveramos na doutrina dos Apóstolos.

O que não somos nem queremos ser, claro, é "Romanos".

11 comentários:

  1. Eu acho curiosa esta petulância dos protestantes. Vou ignorar a maioria das afirmações gratuitas disparatadas para focar somente em uma delas: com base em quê os protestantes podem dizer que "persevaram na doutrina dos Apóstolos"? De que "doutrina" de que "apóstolos" estamos falando?

    ResponderEliminar
  2. Com base no Novo Testamento que é o lugar onde está registada a doutrina dos apóstolos de Jesus Cristo.

    Você parece convencido que a doutrina da Igreja de Roma é que é a doutrina apostólica:

    Se é assim, então para não considerar disparatada e gratuita a sua crença, por favor diga-me onde, no Novo Testamento, é ensinado:

    1. Que o Apóstolo Pedro fosse bispo de Roma.
    2. Que o ofício apostólico admitisse sucessão.
    3. Que os bispos de Roma fossem por direito primazes de toda a igreja.
    4. Que os bispos de Roma recebessem o carisma da infalibilidade (carisma jamais mencionado entre os dons do Espírito Santo).
    5. Que os pastores e mestres do Novo Pacto fossem sacerdotes de um modo diferente e superior ao sacerdócio de todo o crente.
    6. Que os pecados deveriam ser absolvidos por confissão auricular.
    7. Que exista um estado intermédio de purificação que se denomina purgatório.
    8. Que Maria, mãe de Jesus, tenha permanecido perpetuamente virgem.
    9. Que Maria, mãe de Jesus, tenha sido preservada do pecado original.
    10. Que cumprido o tempo da sua vida terrena, Maria mãe de Jesus tenha ascendido ao céu em corpo e alma.
    11. Que seja lícita e proveitosa a veneração de imagens de Jesus, Maria e os santos.

    ResponderEliminar
  3. Bom, só para eu ver se entendi: para você, então, a sua interpretação disparatada de um conjunto de livros (aliás, de difícil leitura) é "a doutrina dos Apóstolos de Jesus Cristo"?

    A minha crença não está em discussão aqui. Sequer a mencionei... ;)

    E só para ficar claro: é mais provável então que você, um protestante tupiniquim do século XXI, conheça mais "a doutrina dos Apóstolos de Jesus Cristo" por meio de fontes de terceira ou quarta mão (traduções de traduções dos Evangelhos, talvez "explicadas" por pessoas que viveram pelo menos um milênio e meio depois dos Apóstolos) do que os Padres do início do Cristianismo?

    ResponderEliminar
  4. 1) Os únicos disparates até agora têm vindo de si.

    2) Os livros da Bíblia não são de difícil leitura apesar de haver umas poucas partes que possam ser de difícil interpretação.

    3) As fontes de terceira ou quarta mão são as únicas que temos disponíveis para conhecer a doutrina dos apóstolos e a vida de Jesus Cristo, e estão atestadas pela moderna critica textual como 99.9% idênticas aos manuscritos originais, portanto são perfeitamente confiáveis. Se não confia na autenticidade do Novo Testamento tampouco pode confiar em todas as outras obras da literatura antiga grega e latina, que estão menos documentadas que o NT.

    4) Os Padres do início do cristianismo tinham exatamente as mesmas fontes que nós temos hoje, ou seja, o Novo Testamento que é a única fonte confiável da doutrina dos apóstolos, e o que explicaram é em grande medida semelhante ao que algumas pessoas que viveram um milénio e meio depois dos Apóstolos explicaram. Diga-se, aliás, que a grande maioria dos Padres da Igreja se tivesse vivido uns anos mais tarde teriam sido queimados nas fogueiras da inquisição precisamente por causa das suas "explicações"

    5) A sua crença está sim em discussão porque a contrapõe com a crença petulante dos protestantes. Que não saiba justificá-la é outra coisa. Deixe portanto de disparatar e prove que a doutrina da Igreja de Roma é apostólica demonstrando que os apóstolos ensinavam os 11 pontos que referi.

    ResponderEliminar
  5. Você pode provar que quando a frase - "persevaram na doutrina dos Apóstolos" - Foi dita ela estava se referindo ao novo testamento completo como temos hoje?

    Somente isso pode justificar sua conclusão:

    "Com base no Novo Testamento que é o lugar onde está registada a doutrina dos apóstolos de Jesus Cristo".

    Seja sincero por favor, pois a leitura da Bíblia deve ser feita com o mesmo espírito que foi escrita, prestando atenção entre outras coisas no contexto temporal o qual você faz questão de esquecer!

    ResponderEliminar
  6. Bom, ignorando as agressões gratuitas e as insistentes perguntas nada-a-ver de quem quer fugir do assunto:

    O fato é que é óbvio que a Bíblia é de difícil leitura. Se não fosse, não haveria interpretações contraditórias do mesmo livro (p.ex., entre católicos e protestantes ou entre os próprios protestantes).

    Quando eu falei de "fontes de terceira ou quarta mão" eu quis me referir (e o disse explicitamente) às traduções das traduções dos originais, às vezes dando mais valor aos comentários de gente que viveu milênios depois da escrita dos livros.

    Os Padres, muito além do NT, tinham **uma tradição eclesiástica viva**, estavam imersos em uma cultura de Cristianismo que os envolvia e que remetia aos Apóstolos. Jamais passou pela cabeça deles que eles devessem "se enfiar" em um punhado de textos obscuros para então "descobrir" um suposto segredo perdido.

    Ainda: a única coisa neles que é "em grande medida semelhante ao que algumas pessoas que viveram um milénio e meio depois dos Apóstolos explicaram" é exatamente a semelhança que existe, p.ex., entre os católicos e os protestantes.

    Só repetindo, por fim, as perguntas, para você não esquecer: para você, a "doutrina dos Apóstolos" é a *tua* interpretação de uns escritos obscuros, e tu estás mais (ou ao menos tanto quanto) capacitado para interpretá-los do que os Padres do Cristianismo. Né?

    ResponderEliminar
  7. Ignorando as "agressões"? Tu chegas aqui e chama todos os protestantes generalizadamente de "petulantes" e vem falar de "agressões"?

    1- A doutrina dos apóstolos foi a doutrina que eles escreveram,pregaram e viveram!

    Alguém pode me provar que a doutrina que os apóstolos pregavam era a doutrina romana se eles não deixaram nada escrito sobre tais doutrinas!

    Atualmente existem milhares de Bíblias(protestantes ou católicas) com estudos,subsídios e notas de rodapé que tornam sua leitura compreensível e fácil!

    O

    ResponderEliminar
  8. Sim, podemos dizer que os evangélicos são também católicos, e os católicos também são evangélicos, pois, como você citou, também seguimos e proclamamos o Evangélho de Cristo, portanto os católicos, somos também evangélicos, só não somos "protestantes", pois não protestamos contra a Igreja de Cristo, a Igreja Católica Apostólica Romana.

    Então, se o termo "católico" para se referir apenas aos católicos romanos é incorreto, então o termo "evangélico" para se referir apenas aos protestantes também o é, pois os católicos romanos também são evangélicos!

    ResponderEliminar
  9. Caro comentarista:

    1) Donde tirou a ideia estapafúrdia que os "protestantes" protestam contra a Igreja de Cristo? A Igreja Católica Apostólica Romana não é a Igreja de Cristo em exclusivo, defender tal coisa é evidência de uma arrogância que raia a blasfémia. Na melhor das hipóteses a Igreja Católica Apostólica Romana tem membros que fazem parte da Igreja de Cristo.

    2) Os "evangélicos" não reclamam para si o título de "evangélicos" em exclusividade. Por mim pode chamar evangélicos a quem quiser. Não é o título que define uma pessoa ou uma instituição mas aquilo que faz na prática e é na realidade.

    ResponderEliminar
  10. ...PENSANDO ASSIM, TODOS SÃO CATÓLICOS PORQUE QUASE TODOS OS EVANGÉLICOS GUARDAM O CALENDÁRIO ROMANO ( NATAL , FESTAS JUNINAS ETC..ETC..E TBÉM TROCARAM O SÁBADO PELO DOMINGO E QUANDO COMETE PECADO CONFESSA PARA OS PASTORES!!!....A BÍBLIA DIZ QUE A NOSSA JUSTIÇA DEVE EXCEDER A DOS ESCRIBAS E FARISEUS...ENTÃO ; ACREDITO QUE NÓ MINÍMO DEVERIAM SEGUIR O CALENDÁRIO JUDAICO E NÃO ADORAR IMAGENS DO PAPAI NOEL EM ÉPOCA DE NATAL...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão mau adorar imagens do papai noel como defender que todos deveriam guardar o sábado ou seguir o calendário judaico.

      São tudo coisas contrárias à Palavra de Deus, a primeira é idolatria e a segunda é uma atitude judaizante que quer obrigar a servir de novo rudimentos fracos e pobres anulando o evangelho da graça de Deus.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...