terça-feira, 22 de junho de 2010

Duas simples perguntas que nenhum católico sabe responder


1. A Igreja Católica afirma ter conservado doutrinas tradicionais provenientes dos Apóstolos que não se encontram nas Escrituras. Além disso, sustenta que o depósito da revelação ficou completo com a morte dos Apóstolos. Então quais são precisamente tais doutrinas apostólicas não escritas?

2. A Igreja de Roma sustenta que em determinadas condições o papa é assistido pelo carisma da infalibilidade. Que declarações papais considera a Igreja que cumprem as condições mencionadas?

27 comentários:

  1. Oi, muito legal o teu Blog

    Parabéns!!!

    www.jotabepontodevista.blogspot.com

    JB

    ResponderEliminar
  2. kkkkkkkkkkk

    Isto ai é uma piada é?

    Respondendo a primeira

    1º Canon Bíblico (me mostra na bíblia onde tem)

    2º Os ritos liturgicos (Me mostra na bíblia o rito liturgico usados pelos apostolos e primeiros cristãos)

    3º A doutrina da Trindade (apensar de ter alusões que cristo e o E.S são Deus, não se tem esta doutrina fundamentada na bíblia)

    4º O nome dos autores dos evangelhos (me mostra ai que eu acho que em minha bíblia veio faltando)

    5º O resto das coisas que Jesus fez que João relata no fim de seu evangelho.

    6º O conteúdo da carta aos Laodicenses (citada por paulo em Corintios)

    POr aqui chega pra eu naõ passar o dia todo escrevendo

    Repondendo a segunda.

    "Que declarações papais considera a Igreja que cumprem as condições mencionadas?"

    Que pergunta mais tosca é esta?

    Ora as declarações papais que cumprem estas condições são as delcarações dogmaticas ex:

    1º Canon bíblico
    2º Virgindade perpetua de maria
    3º Dogma da Trindade e etc.

    Quando o papa diz eu como sucessor de Pedro, assistido pelo Espirito Santo declaro como dogma, ou delcaro esta doutrina.. e etc... ai ele faz um discurso gosando da infelibilidade, e isto é raramente feito, as vezes acontecem a cada 200 anos.

    Convenhamos que perguntinhas mais ridiculas estas viu...

    ainda me aprece com o título "Duas simples perguntas que nenhum católico sabe responder" Até um menino que esta em formação no catecsmo sabe responder isto!

    A não ser que o autor de tão grande pérola, queira que a resposta seja em grego!

    ResponderEliminar
  3. Uma grande piada é a sua resposta. Próximo...

    ResponderEliminar
  4. "Uma grande piada é a sua resposta. Próximo..."

    Responder que é bom nada.

    ResponderEliminar
  5. Como eu esperava....

    Faz perguntas ridiculas, é refutado, não tem pra onde correr apenas ignora...

    Me responde amiguinho onde tu acha o canon bíblico, os ritos liturgicos dentre muitas outras práticas cristãs...

    Refuta ai dito ai acima!

    Suas perguntinhas que qualquer menino de catequese responde foram por água abaixo!

    ResponderEliminar
  6. Vou então responder às suas tolices para que não pense que a minha falta de resposta é por falta de argumentos.

    1) Em primeiro lugar, não respondeu às perguntas que fiz e, pelos vistos, nem sequer as entendeu. Nada do que você referiu é uma doutrina ensinada pelos apóstolos que não ficou escrita. O que eu quero saber é quais são concretamente essas doutrinas, de preferência acompanhadas da fonte que comprova a sua autenticidade apostólica.

    2) A lista dos ensinamentos infalíveis do papa ficou por dar. As condições em que supostamente o papa quando fala é infalível eu conheço-as, escusa de estar a repetir. Eu quero é que me dê uma lista concreta de quais são esses pronunciamentos infalíveis do papa aprovada pelo Magistério infalível da sua Igreja. Ou seja, uma lista infalível dos ensinamentos infalíveis do papa. Nada disso você respondeu. Nenhum papa definiu ex-cathedra o cânon bíblico, a virgindade perpétua e a doutrina da trindade.

    3) Nem você nem nenhum católico consegue responder a estas perguntas satisfatoriamente, porque simplesmente não podem. Não há resposta para elas. Aquilo a que chamam “Tradição apostólica” é uma abstracção sem conteúdo, e o dom da infalibilidade papal uma inutilidade.

    4) Já que insiste nessa ladainha absurda, eu respondo-lhe que habitualmente o cânon bíblico, na Bíblia, vem nas primeiras páginas no índice de livros contidos. E com certeza que não foi a tradição da sua igreja que o estabeleceu cheia como está de doutrinas anti-bíblicas

    5) Por último, não lhe respondo mais porque além da sua falta de educação, já demonstrou ser um analfabeto funcional incapaz de responder ao que quer que seja sobre cristianismo e religião católica. Limita-se a papaguear umas ridicularias sem sentido. E não gosto de bater em mortos.

    ResponderEliminar
  7. "2. A Igreja de Roma sustenta que em determinadas condições o papa é assistido pelo carisma da infalibilidade. Que declarações papais considera a Igreja que cumprem as condições mencionadas?"

    Mais engraçada foi a resposta de um amigo meu.Ele disse:

    "Vocês confundem infabilidade com impecabilidade.O papa é infalível em termos de doutrina e moral,ou seja,ainda que tenha existido papas mais calmos ou estressados ou com diferentes temperamentos e comportamentos....,todavia,ao sentarem na "cathedra petri" para falarem de doutrina eles sempre estão certos.

    É muita cegueira um negócio desses!!!!Eu só não ri na cara dele por respeito a nossa amizade,mas eu não sei se eu ria pelo fato de a "cadeira mágica" fazer o papa está sempre certo ou se da ingenuidade ou desconhecimento bíblico dele,mas,graças a DEUS,as coisas estão mudando e ele está saindo da ignorância.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a Igreja de Roma pode admitir que o seu Sumo Pontífice seja dissoluto, promíscuo, simoníaco, nepotista e até herege, sempre que se admita que é infalível quando fala ex cathedra.

      O Espírito Santo não preserva o papa da concupiscência, da simonia, do nepotismo, do pecado mortal e até, segundo alguns da heresia. Mas estranhamente, ainda que não faça estas coisas, supostamente o preserva do erro quando ensina ex cathedra. Curiosa doutrina!

      Eliminar
  8. Os protestantes acusam a Santa Igreja de acrescentarem revelações anti-bíblicas!

    Então,quais são essas revelações anti-bíblicas?Por quê são anti-bíblicas?Por não estarem escritas?

    Jesus por acaso afirmou taxativamente que a doutrina apostólica precisava permancer escrita?

    Para fugirem das contradições da sola scriptura os protestantes afirmam que a Doutrina da Santíssima Trindade,definida pela Tradição católica juntamente com os padres da Igreja,está na Bíblia de maneira implícita!

    Como eu posso crêr,por exemplo,na Santíssima Trindade só lendo a Bíblia se esta doutrina foi definida pela Tradição?

    Como um leigo pode diferenciar Trindade de Titeísmo só com a Bíblia sem a Tradição patrística?

    Estas são perguntas que os protestantes gaguejam quando vão responder....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se defendemos a Trindade é porque chegamos à conclusão de que é a formulação mais consequente com a totalidade dos dados bíblicos.

      Neste mesmo blogue pode encontrar uma exposição da doutrina da Trindade onde se utiliza somente a Escritura e regras elementares de lógica.

      http://conhecereis-a-verdade.blogspot.pt/2011/02/sobre-santa-trindade.html

      Você confunde a suposta tradição oral apostólica com a formulação histórica de uma doutrina que se encontra nas Escrituras. A DOUTRINA DA TRINDADE NÃO É UMA TRADIÇÃO ORAL APOSTÓLICA INDEPENDENTE DAS ESCRITURAS. Não há na sua formulação nenhum elemento que remonte aos apóstolos e se tenha transmitido fora das Escrituras.

      Em vez de nos imaginar a gaguejar, seria muito bom que nos dissesse que papel tiveram as tradições orais apostólicas na formulação da doutrina da Trindade. Pode começar pelos escritos de Atanásio. Pode encontrá-los na internet aqui http://www.ccel.org

      Vá lá, leia, e depois me conte mais sobre isso.

      Eliminar
    2. A DOUTRINA DA TRINDADE E A IGREJA DE ROMA

      A doutrina trinitária foi estabelecida nos Concílios de Niceia e de Constantinopla. No de Niceia de 325, a posição trinitária ortodoxa foi sustentada por Atanásio, presbítero (e depois bispo) de Alexandria, não de Roma. Na verdade, mais tarde uma confissão assinada por Libério, bispo de Roma, opôs-se à doutrina formulada por Atanásio.

      No primeiro Concílio de Constantinopla de 381 assistiram 150 bispos, todos eles orientais; não houve nem sequer legados do bispo de Roma.

      Mais tarde Agostinho, bispo de Hipona, e não de Roma, contribuiu substancialmente para a formulação ortodoxa.

      Não se pode cair na falácia dos romanistas quando confundem a Igreja deles com a Igreja Católica (Universal) antiga, na qual o bispo de Roma não possuía a autoridade suprema que agora se atribui.

      A doutrina trinitária ortodoxa foi claramente sustentada pela igreja universal. Não pertence à Igreja de Roma, nem pode ostentá-la como jóia da sua coroa. Apenas pode proclamá-la e defendê-la, em unanimidade com o resto das Igrejas cristãs.

      Assim de que fala o nosso amigo apologista católico?

      Eliminar
  9. O amigo protestante não consegue entender que isto é qestão de credo!!!Nós cremos que o papa éinfalível em questões doutrinárias assim como você também deve crêr que o seu "pastor" herege é revestido pelo Espírito Santo quando está a pregar,portanto,querer uma lista das declarações infalíveis é uma grande piada!!!!!!!!!!!

    Tradição apostólica não é uma abstração sem conteúdo!A sola scriptura é que tenta restringir toda a cristandade a Bíblia.



    ResponderEliminar
  10. É questão de credo...

    Pois eu não creio que, exceto Deus, alguém possa ser infalível, seja incondicionalmente ou em determinadas condições, e tenho boas razões para isso. Se quer dizer que crer na infalibilidade do papa quando fala ex cathedra é uma questão de fé cega está no seu direito. É livre de crer no que quiser, por mais absurdas, implausíveis e infudamentadas que tais crenças possam ser. Existem milhares de pessoas no mundo que crêem as coisas mais disparatadas sem se preocuparem minimamamente com os fundamentos da sua crença. Você é apenas mais uma.

    E não percebo onde está a piada de querer uma lista das declarações infalíveis dos bispos de Roma. Se a Igreja de Roma admite que o seu Sumo Pontífice (termo roubado ao imperador romano) é infalível quando fala ex cathedra, deverá estar em condições de nos informar quais são precisamente essas declarações dos bispos de Roma que cumprem os requisitos que a sua igreja estabeleceu para que sejam consideradas infalíveis, e a ser possível a autoridade na qual uma lista ou transcrição como essa se baseia.

    Porque se não sabe quais são as declarações infalíveis dos papas este extraordinário carisma é completamente inútil e desnecessário.

    Portanto repito:

    Em quantas ocasiões o exercício deste extraordinário carisma foi utilizado na história da Igreja?

    O que resolveu esta maravilhosa graça?

    [apologista catolico] Tradição apostólica não é uma abstração sem conteúdo!A sola scriptura é que tenta restringir toda a cristandade a Bíblia.

    Para os católicos, como você, que arvoram a Tradição Apostólica como uma autoridade equivalente às Escrituras, uma pergunta simples é:

    Pode mencionar apenas três tradições orais comprovadamente apostólicas que estabeleçam pontos de doutrina?

    ResponderEliminar
  11. O título é bem sensacionalista e provocativo!!!!!!!

    Perguntarei da mesma forma!!!!!

    Pergunta que o protestante não sabe responder!!!!!!!

    Como você sabe que o pastor da Igreja prega inspirado pelo Espírito Santo ?

    "Conhecereis a Verdade",o teu raciocínio é extremamente falacioso!!!Foi sim a tradição que definiu a doutrina da Santíssima Trindade!!! E o teu pai Lutero que disse que "nenhum ensinamento que não se encontre explicitamente nas Escrituras deve ser rejeitado!!!!!"

    Ora,mas não existe nem o termo Trindade de forma explícita....você bem que tentou..Sr verdade,mas essa não colou...

    Quanto a Atanásio eu fiquei curioso...quero ver como vocês vão descontextualizar ao bel prazer de vocês os escritos dele...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como você sabe que o pastor da Igreja prega inspirado pelo Espírito Santo ?

      Essa é fácil de responder. Inspirado é capaz de ser um termo forte demais. Talvez guiado seja o termo mais correto.

      Posso saber por dois tipos de evidência. Por evidência interna, através do testemunho do Espírito Santo ao meu espírito; e por evidência externa, se a pregação estiver em concordância com as Escrituras e não contiver doutrinas anti-bíblicas, como por exemplo, dizer que é infalível ao domingo de manhã entre as 10:00 e as 11:00. Por este dois tipos de evidência posso concluir razoavelmente quando um pastor prega guiado pelo Espírito Santo ou não.

      Tem a certeza que está a citar bem Lutero? :)))

      Eliminar
  12. Sobre a Trindade ter sido formulada pela Tradição o blog E-Cristianismo tem um excelente post sobre isso!!!Apenas estou sugerindo!!!

    ResponderEliminar
  13. E para variar a citação de Lutero está adulterada....Lutero disse que qualquer ensinamento CONTRÁRIO as Escrituras deve ser rejeitado e não o "ensinamento que não esteja exlicitamente" nas Escrituras....É só dar uma olhadinha ns livros dele...no próprio facebook (em páginas católicas) você encontra a frase original.

    ResponderEliminar
  14. Onde São Pedro,o suposto "primeiro papa",se utilizou do "carisma da infabilidade ex-cathedra"?

    ResponderEliminar
  15. Boa pergunta.

    Nas epístolas universais de Pedro presentes no NT não foi com certeza, uma vez que não cumprem com as condições de infalibilidade estabelecidas pelo concílio Vaticano I. De fato, em lado nenhum "proclamam por um ato definitivo a doutrina em questões de fé e moral", em nenhum versículo Pedro diz que tal doutrina é definitiva.

    Portanto podemos deduzir com segurança que Pedro não conhecia tal infalibilidade e é por isso que não diz nada disso.

    A propósito deste dogma, a primeira versão da infalibilidade proposta pela corrente "ultramontana" no Concílio Vaticano I não tinha condições de infalibilidade, porém os bispos, informados por aqueles católicos que conheciam alguma coisa da história da igreja, da insustentabilidade de tal doutrina à luz dos fatos da história, acrescentaram a cláusula ex cathedra com as respetivas condições de infalibilidade, precisamente para tentar proteger o dogma das heresias históricas dos bispos de Roma.

    Foi por causa desta doutrina da infalibilidade papal, que o famoso teólogo católico Hans Küng foi proibido de ensinar teologia pela Igreja de Roma, ao escrever um livro que detona esta doutrina nascida do desmedido orgulho e prepotência papal.

    ResponderEliminar
  16. Paz e Graça.
    Tenho utilizado bons estudos seus em nossa página no face (caiafarsa do caiafarsa). Acabei de lançar sua pergunta na página. Católicos não pensam. A grande maioria são papagaios de repetição. Nós, moderadores da página, já nos sentimos satisfeitos em fazê-los pensá-los. A grande maioria carece da graça e misericórdia de Deus. Que Deus abençoe ricamente o seu trabalho. O inimigo tentou inúmeras vezes criar intrigas entre os moderadores da nossa página. O trabalho incomoda. Continue com seu trabalho maravilhoso irmão. Que Deus te abençoe. Talvez não venha um católico aqui ler os seu textos, mas, vem irmãos como eu usar a ferramenta Crtrl c + Crtrl v para o face, rsrsrsrsrsrs. Eu sempre coloco o link, para os interessados buscarem maiores detalhes e conhecerem mais. Bom, a semente foi plantada, o restante o com o Espírito Santo de Deus. Que Deus te abençoe pelo seu grandioso trabalho e que o Espírito Santo continue te iluminando para que continue falando em nome de Deus para as pessoas que ainda carecem do amor Dele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paz Martins,

      Obrigado pelas suas palavras de incentivo.

      Este blogue existe principalmente para divulgar informação e conhecimento. Por isso sinta-se à vontade para copiar livremente o que quiser.

      A graça seja contigo.

      Eliminar
  17. Olá,Martins!!!!!!!!

    Eu vi ontem a Publicação!!!!Na verdade essas perguntas dão uma dor de cabeça mesmo!!!!Gosto muito da página!!!!Não gostei no começo porque achei que a página estava se rebaixando ao mesmo nível da página "caia a farsa",mas ultimamente o conteúdo está muito bom!!!!Continue assim meu irmão!!!!!

    Eu pouco comento lá porque sei que é inútil para alguns,mas estou gostando das publicações da página...




    ResponderEliminar
  18. Meu irmão, é errando que se aprende. Estamos melhorando as postagens, fomos muito criticados sim, mas crescemos com as críticas. Estamos amadurecendo. Ainda temos muito que melhorar. E sinta-se a vontade para puxar a orelha. Hoje já estou respondendo as perguntas e acredite, infelizmente, tenho que banir católicos. Não tem jeito, me parte o coração, mas, tem pessoas que não têm como dialogar. Boa semana, que Deus te abençoe.

    ResponderEliminar
  19. Ok Martins!!!!

    A Paz de Cristo!!!Também sinta-se a vontade aqui para participar meu irmão em Cristo!!

    ResponderEliminar
  20. Pelos escritos de Atanásio...tudo bem então...;)

    "Ainda que os católicos fiéis a TRADIÇÃO se reduzam a um punhado, são eles a VERDADEIRA Igreja de Jesus Cristo." (Santo Atanásio)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você é um autêntico troll.

      Atanásio não menciona aí nenhuma tradição apostólica não escrita, que se tenha conservado fora das Escrituras, e tenha contribuído para a formulação da doutrina da Trindade.

      Ademais, quando Atanásio fala aí em Tradição certamente que não se está a referir à tradição pagã e anti-bíblica da Igreja de Roma, que séculos depois, já totalmente decadente e corrompida, usurpou o título de católica quando se separou cismaticamente da catolicidade no segundo milénio.

      Eliminar
  21. E então houve silêncio católico.......ainda que tarde, mas, amei seus trechos amado, irmão....vc está colaborando para o crescimento de muitos....não pare suas postagens.....Deus lhe recompense e te enriqueça muito em todas as áreas necessárias a tua sobrevivência.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...